Aretê

Fundação Raimundo Fagner apresenta o musical Aretê: Guerreiro Menino

Entre os meses de outubro e novembro, a Fundação Raimundo Fagner apresenta uma programação especial para o final de ano. Os apaixonados por música e teatro poderão prestigiar espetáculos com abordagem bem contemporânea e alegórica. O início da turnê traz para o público cearense o musical cênico Aretê: Guerreiro Menino, com estreia na próxima terça-feira (dia 17), às 15h, no espaço Morro do Ouro, anexo do Theatro José de Alencar, com entrada gratuita.

Depois o musical passa por outros palcos culturais de Fortaleza. No CUCA Mondubim, no dia 27, às 18h30, e em seguida, já no mês de novembro, encerra sua temporada nos dias 07 e 14 de novembro, às 18 horas, no espaço cultural do Sesc Emiliano Queiroz.

O Espetáculo
Aretê: Guerreiro Menino é um espetáculo cênico musical autoral da atriz e dramaturga Mariana Elani que aborda de maneira simples acontecimentos diários que a pessoa leva para o resto da vida na questão ética e de valor humano. ”São pequenos deslizes corruptivos que podem ser vistos e depois revertidos. Esse é o papel do protagonista do Aretê que ao se deparar com atitudes equivocadas do cidadão pede uma reflexão, perguntando assim qual o sentido e propósito, usando para tanto como instrumento corretivo o diálogo entre as partes”, acrescenta a dramaturga.

O espetáculo tem dez atores mirins no elenco com produção e músicos cearenses. A música na maioria autoral com letra da professora de teatro Mariana Elani e com pegada popular e lúdica do maestro Ezequiel Moreira que fez os arranjos e melodias, com exceção de Guerreiro Menino de Gonzaguinha, e Pedras que Cantam de Fagner, que fazem parte também do repertório. E Aretê tem como referência literária O Mágico de Oz e Alice no País das Maravilhas, além do audiovisual “Que luz é essa?” do saudoso cantor Raul Seixas.

A Fundação
Criada em abril de 2000 na cidade de Orós, a Fundação Social Raimundo Fagner (FRF) vem demonstrando o poder transformador da arte na vida de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Parceira da Fundação Banco do Brasil/Programa AABB Comunidade, suas atividades chegaram à cidade de Fortaleza em 2003, no bairro do Parque Itamarati. Nestes 17 anos de existência, a fundação mostra que é possível contribuir para resgate social dos jovens, gerando um ambiente de oportunidades e convivência artístico-cultural. Atualmente ela atende a um público formado por 400 crianças e adolescentes, com idade entre 07 e 17 anos.

As ações da FRF são desenvolvidas através do projeto Aprendendo com Arte, que visa promover o desenvolvimento humano, o pensamento artístico e a percepção estética através de oficinas nas diversas áreas artísticas, fortalecendo, também, os aspectos relacionados à educação formal, como o incentivo a leitura, tento na música o foco principal de suas atividades.

Ao longo dos anos, o trabalho da fundação foi reconhecido com diversas premiações, como o Ponto de Cultura (2005); Prêmio Escola Viva (2007); Prêmio de apoio a pequenos eventos e Ponto de Valor, do Ministério da Cultura/PNUD (2009); Criança Esperança (2006), Prêmio Itau/Unicef – vencedor nacional (2009); Programa Escola Associada a UNESCO (2012); vencedor nacional do Prêmio ODM (2014).