Cultura Diversão Fique por dentro!

XVI Feira da Música

Veja programação completa.


De 1º a 4 de novembro, diversos pontos culturais de Fortaleza receberão a programação da XVI Feira da Música, que destaca-se por ser um espaço de convergência de interesses que, de forma democrática e criativa, estimula a troca de informações e conhecimento, intercâmbio, circulação e geração de negócios para o setor musical. Em 2017, serão 16 atrações que irão reverberar o som da música independente local pela capital cearense através do Teatro Carlos Câmara, Cineteatro São Luiz, Centro Dragão do Mar e Theatro José de Alencar. A curadoria foi realizada pelos músicos e produtores cearenses George Frizzo, Rafael Bandeira e Ivan Ferraro.

Novo ciclo
A Feira da Música anuncia o novo ciclo, sintonizado com as conquistas e ações realizadas em seus primeiros quinze anos de atuação. O evento volta a olhar para as suas origens, ajustando o foco novamente para a cena local. É hora de reconhecer os avanços que muitas bandas e artistas ganharam, ao longo do primeiro ciclo e voltar os olhares para a nova cena local, revisitando o cenário cearense desta vez com maturidade diferente, novos cenários e oportunidades que devem ser aproveitadas.

“Temos agora uma cena reconhecida e conectada, precisamos aproveitar os frutos do trabalho e rentabilizar, valorizar e criar oportunidades, ajudando novos artistas a alcançarem seu potencial”, comenta Ivan Ferraro, idealizador do evento. O objetivo desta edição é renovar o olhar para o cenário local da música, dando espaço para bandas e artistas que ainda não tiveram a chance de mostrar o seu trabalho e redescobrir essa cena que é famosa por sua criatividade, autenticidade e diversidade.

A Feira da Música
Realizada desde 2002 pela Associação dos Produtores de Cultura do Ceará (PRODISC), a Feira da Música é um espaço de convergência de interesses que de forma democrática e criativa, congrega participantes de todo o território nacional, possibilitando trocas de informações e conhecimento, intercâmbio, circulação e geração de negócios para o setor.

A 16ª Feira da Música é realizada com apoio institucional da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) por meio do Edital Mecenas, tendo a Enel como empresa apoiadora por meio da Lei Estadual de Incentivo a Cultura e apoio do Cineteatro São Luiz, Theatro José de Alencar, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e Teatro Carlos Câmara.

 

PROGRAMAÇÃO NO DRAGÃO DO MAR

 

Dia 1º | Quarta
Debate Regulamentação/legislação
Convidados: André Brayner (mediador), Leonardo Salazar, Henilton Menezes, Bob Mesquita e Amaudson Ximenes.
14h > Auditório > Gratuito

 

Dia 2 | Quinta
Debate Memória
Convidados: Alênio Carlos (mediador), Nelson Augusto, Frizzo e Dilmar Miranda.
14h > Auditório > Gratuito

 

Dia 4 | Sábado
Show de Encerramento com Otto e Casa de Velho

Sobre Otto
Após cinco anos de seu último lançamento autoral, o cantor Otto apresenta o álbum “Ottomatopeia”, que levou o mesmo tempo para ser finalizado, e está previsto para sair no final de julho. Produzido por Pupillo (Nação Zumbi), e com participações especiais de Roberta Miranda, Céu, Manoel Cordeiro, Felipe Cordeiro, Andreas Kisser e Zé Renato o novo trabalho é considerado pelo cantor o mais completo lançado por ele até hoje.

Composto por 11 faixas, sendo dez autorais e inéditas, o álbum conta com uma versão única da música “Meu Dengo”, de Roberta Miranda, que divide, especialmente, o vocal com o cantor em dueto inédito. Já “Carinhosa” é o resultado da primeira parceria entre Otto e Zé Renato, um dos grandes compositores brasileiros.

“Ottomatopeia” teve inspirações diversas, que atravessam continentes e épocas. O rock como sonoridade e comportamento; a África e a sua cultura ancestral; o romantismo alemão; o trabalho do fotógrafo japonês Araki Nobuyoshi; tortura política; e o mundo contemporâneo são alguns dos elementos que permearam o pensamento do artista para a criação conceitual.

Otto aborda sentimentos e vida; fala dos tempos sociais difíceis, o que caracteriza humanidade ao álbum. “Algumas composições são tão profundas que a compreensão, na verdade, é de quem escuta. Mas geralmente falo de coisas contemporâneas, e o amor continua sendo o tema principal. Por meio do amor vou abrangendo tudo, e falando sobre a vida”, explica.

Estes elementos associados ao tempo em que levou para ser finalizado – os cinco anos em que não apresentou novidades -, atribuem amadurecimento ao álbum. “Acredito que este seja o mais completo, se comparado com os anteriores. Desde a minha criação até a produção de Pupillo, a harmonia de poesia e música, tudo parece estar mais maduro. As interpretações de cada música estão muito viscerais e verdadeiras. Me passa a impressão de algo genuinamente pronto, o que me causa extrema alegria e satisfação”, completa.

A captação do conteúdo teve como base o estúdio Red Bull Station, em São Paulo, além dos estúdios de Pupillo (também em São Paulo) e Audio Rebel (Rio de Janeiro). As cordas, por sua vez, foram gravadas no Recife.

20h > Praça Verde > Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)

Dias 1º, 2 e 4 de novembro de 2017, no Auditório e Praça Verde.

Foto ilustrativa.