Oi Futuro

Oi Futuro lança chamada pública de projetos de inovação para o Museu das Telecomunicações

Museu seleciona projetos de games, aplicativos, instalações de realidade virtual ou outros dispositivos que transformem a visitação em uma experiência mais divertida e desafiadora.

Criadores e desenvolvedores de todo o país podem inscrever seus projetos no site do Oi Futuro até 27 de novembro.

Ideias selecionadas receberão apoio financeiro e técnico do Oi Futuro para serem desenvolvidas e implantadas.

O Oi Futuro lança edital público para estimular a conexão entre museus e tecnologia, aproximando cultura, educação e entretenimento por meio da inovação e da criatividade. O instituto quer atrair ideias originais de games, aplicativos e instalações de realidade virtual – ou de outros dispositivos – para tornar o Museu das Telecomunicações ainda mais interativo, inovador e – por que não – divertido.

Criadores e desenvolvedores de todo o país podem inscrever seus projetos no site do Oi Futuro (www.oifuturo.org.br) até 27 de novembro. As ideias selecionadas receberão apoio financeiro e técnico do Oi Futuro para serem desenvolvidas e implantadas. A seleção, pioneira no Brasil, ganhou o nome seleção de projetos de Ludificação, por ter como objetivo transformar a visitação ao museu em uma experiência mais lúdica e envolvente, apresentando o acervo de forma criativa e gerando links entre o conteúdo educativo e o dia a dia das pessoas. A ideia é que o visitante possa redescobrir a coleção do Museu das Telecomunicações e sua riqueza histórica por meio da brincadeira, do jogo, da emoção e da conexão com elementos comuns da vida do próprio visitante.

“Com esse edital, o Oi Futuro quer impulsionar novas formas de interação entre as pessoas e a memória do nosso país, através da brincadeira e de referências pops. Acreditamos no poder do lúdico para potencializar a aprendizagem, a troca de conhecimentos e o engajamento entre o Museu e seu público. E isso vale não só para crianças, mas também para adultos, jovens, idosos, todas as faixas etárias”, explica Roberto Guimarães, gestor de Cultura do Oi Futuro. “Queremos que toda visita ao Museu das Telecomunicações seja uma experiência prazerosa, surpreendente, divertida, gamificada, colocando o visitante no centro do processo e convidando novos públicos, todos os públicos”, completa.

Sobre o Museu das Telecomunicações

Com 10 anos de história, o Museu das Telecomunicações já nasceu inovador, sendo pioneiro no uso de interatividade e tecnologia integradas à museologia no país. O museu fica dentro do Oi Futuro no Flamengo, no Rio, e recebe cerca de 180 mil visitantes por ano. Com entrada gratuita, o espaço reúne passado, presente e futuro de forma arrojada em um mesmo ambiente e leva o visitante a uma viagem pela história da comunicação humana no Brasil e no mundo. São 210m² que traduzem o conceito moderno de museu: o máximo de informação no mínimo de espaço. A ideia é integrar os variados objetos do acervo – como telefones, aparelhos de telex, cabines telefônicas – com vídeos, fotografias de época, textos e programas interativos, permitindo aos visitantes navegar por uma infinidade de janelas de conteúdos diversos.

A exposição permanente do Museu das Telecomunicações é resultado de um trabalho contínuo de pesquisa sobre o acervo histórico mantido pelo Oi Futuro em sua Reserva Técnica, que hoje possui cerca de 100 mil itens, entre objetos, fotografias, gravações e documentos de diversas épocas. Entre os principais objetos em exposição estão uma réplica do aparelho experimental criado por Graham Bell, um exemplar do primeiro PC vendido no mundo, aparelhos telefônicos de diversas décadas, incluindo a coleção de telefonia pública, uma das mais completas do Brasil. Há também listas telefônicas digitalizadas que revelam os endereços de cariocas ilustres e arquivos sonoros inéditos, com vozes de Clarice Lispector, Freud e Thomas Edison, entre outros.