Plantou Palavra, Colheu Poesia

“Plantou Palavra, Colheu Poesia”, de Socorro Acioli, é o novo espetáculo do InConto Marcado

À frente do projeto está Daniele Yanes Rodrigues, que iniciou sua carreira como Narizinho, do Sítio do Picapau Amarelo, na Rede Globo. A estreia será em Paracuru, com apresentações nos dias 8 e 9 de novembro.

Após seis anos circulando com a encenação de dois belos contos da literatura, de Marina Colasanti e Luís Jardim, o projeto InConto Marcado – Teatro Itinerante estreia em novembro de 2017 novo espetáculo em homenagem aos autores, poetas e cantadores do Nordeste. A montagem é uma livre adaptação do livro de Socorro Acioli “Plantou Palavra, Colheu Poesia” (2014. Armazém da Cultura. CE). A autora venceu em 2013 o Prêmio Jabuti na categoria Infantil com o livro “Ela tem olhos de céu” (Editora Gaivota. SP)

A idealização e direção geral do InConto Marcado é da curitibana Daniele Yanes Rodrigues, que iniciou sua carreira como Narizinho, do Sítio do Picapau Amarelo, na Rede Globo, nos anos de 1981 e 1982. (Para rever: A temporada “Reinações de Narizinho” está em exibição desde outubro pela Globo Play. https://globoplay.globo.com/v/6188423/)

Em circulação no Ceará por meio do Edital Mecenas IX, com o patrocínio da Enel, “Plantou Palavra, Colheu Poesia” estreia em Paracuru, com apresentações nos dias 8 e 9 de novembro, e depois segue para as cidades de Marco, com espetáculos nos dias 22 e 23 de novembro, e Guaiúba, com sessões nos dias 06 e 07 de dezembro. Em cada local são dois dias de espetáculos, com sessões pela manhã e à tarde, e na véspera o grupo ministra oficina de teatro para professores. O acesso é gratuito.

Elenco e Direção

Daniele Yanes está no elenco de “Plantou Palavra, Colheu Poesia” ao lado de Miguel Campelo, que no Rio de Janeiro atuou por 12 anos no Grupo Tá Na Rua, do diretor Amir Haddad, e Gleilton Silva, artista cearense das ruas e dos palcos, brincante e pesquisador da cultura popular.

A adaptação e o roteiro Daniele assina com Geovana Pires, diretora cênica da montagem. Geovana é atriz, diretora teatral, professora e coordenadora artística e pedagógica da Casa Poema, do Rio de Janeiro, instituição fundada por ela e pela atriz e poeta Elisa Lucinda, referência de poesia falada no Brasil, que há 18 anos desenvolve uma linguagem teatral tendo a poesia como fio narrativo.

A autora e a obra

Socorro Acioli é uma das grandes autoras brasileiras de literatura infantil e juvenil da atualidade. Entre os mais de 20 títulos de sua autoria publicados estão o livro de literatura infantil “Emília: a biografia não autorizada da Marquesa de Rabicó” (2014. Casa da Palavra. RJ), o ensaio sobre literatura “Aula de leitura com Monteiro Lobato” (2012. Editora Biruta. SP) e o romance “A cabeça do Santo” (2014. Companhia das Letras. SP), publicado também no Reino Unido (“The head of the saint”. 2014. Hot Key Books. London), Estados Unidos (“The head of the saint” 2015. Dellacorte Press) e França (“Sainte Caboche”. 2017. Editions Belleville. Paris).

“Plantou Palavra, Colheu Poesia” é, antes de tudo, uma singela homenagem aos poetas e cantadores do sertão. O livro aborda a seguinte questão: como a poesia pode frutificar em meio a todas as dificuldades da vida, da seca, da fome e da falta de intimidade com as palavras? A obra narra a trajetória de Francisco, um menino retirante que, em meio à procura de um lugar melhor para viver, vai para Assaré e tem sua vida modificada quando conhece Antônio, um agricultor poeta que na adaptação para o espetáculo foi personificado na imagem de Patativa do Assaré. A partir deste encontro o menino segue a busca do mistério das palavras e de como é que se faz “essa coisa tão linda”, a poesia.

“Sabemos que, de uma maneira geral, a poesia anda afastada das escolas e dos livros escolares, pretendemos então fazer um resgate da memória dos poetas nordestinos, mostrando uma nova abordagem do texto poético, assumindo nele a conversa e a coloquialidade, diminuindo assim a distância entre aluno e poema, professor e literatura, espectador e ator.”, explica Geovana Pires, diretora do espetáculo.

Literatura de Cordel

A nova montagem do InConto Marcado destaca também a literatura de Cordel por meio do livro “Miolo da Rapadura” (TUPYNANQUIM Editora), do cordelista e maior defensor do gênero na atualidade, Klévisson Viana, que em 2015 conquistou o terceiro lugar do Prêmio Jabuti na categoria Adaptação, com a obra “O Guarani em cordel”.

Seis anos de circulação

O InConto Marcado – Teatro Itinerante é, por essência, um projeto de incentivo à leitura que vem circulando pelo Ceará desde 2011, já tendo realizado espetáculos e oficinas de teatro em 22 municípios do estado. A formação de plateia é um dos objetivos principais do projeto, que já alcançou em suas apresentações um público em torno de 25 mil alunos de ensino fundamental da rede pública. “Cerca de 95% jamais havia assistido a uma peça de teatro”, ressalta Daniele Yanes.

Além da peça, foram realizadas oficinas de teatro para mais de 1400 educadores, com o apoio institucional e logístico das secretarias municipais da Cultura e Educação de cada cidade. A nova temporada, deverá atingir cerca de 10 mil pessoas. “Seguimos com nosso objetivo de democratização do acesso à arte, literatura, leitura e a formação de plateia. E tudo isso só vem sendo possível porque contamos com o pleno interesse da Enel, nosso patrocinador, em manter essa bem-sucedida parceria, possibilitando a manutenção e circulação do nosso projeto, desde 2015”, destaca.

O InConto Marcado leva a poesia para dentro da escola como método e conteúdo, estimulo à leitura, como arte e informação, disseminando um gênero que foi afastado de sua origem popular, a cultura da oralidade, que já garantia o ensinamento da história entre os povos de todas as raças, antes mesmo da palavra escrita.

O projeto tem como público-alvo alunos de ensino fundamental da rede púbica, crianças de 5 a 12 anos de projetos sociais realizados por ONGs, professores da rede pública, grupos de teatro, gestores públicos de educação e cultura, familiares dos alunos e moradores dos arredores dos espaços onde são realizados os espetáculos.

SERVIÇO

InConto Marcado – Apresentação do espetáculo “Plantou Palavra, Colheu Poesia” (adaptação da obra de Socorro Acioli) e realização de oficina de teatro para professores da rede pública – Dias 7 (oficina de 8h às 11h) 8 e 9 (espetáculos às 9h e 14h30) de novembro em Paracuru (Colégio Padre João da Rocha: Rua Desembargador Pontes Vieira, 575 – Centro); dias 21 (oficina de 8h às 11h), 22 e 23 (espetáculos às 9h e 14h30) de novembro em Marco (EEF Manoel Paterno Silva: Av. Prefeito Guido Paterno, S/N); e dias 05 (oficina de 8h às 11h), 06 e 07 de dezembro (espetáculos às 9h e 14h30) em Guaiúba (EEBM Manoel Baltazar de Freitas: Rua Dr. Leiria de Andrade, 409 Centro), Ceará. Acesso gratuito. Informações: (85) 99927.4067.