Fique por dentro! Gastronomia Saúde

Como não descuidar da alimentação no período junino

A dica da nutricionista do Hapvida, Mariana Mesquita, é manter uma alimentação saudável no dia a dia e não exagerar nas festas juninas

As festas juninas, tão tradicionais no Ceará, são muito esperadas pela população, tanto pela alegria contagiante do período, quanto pelas deliciosas comidas típicas. Muitos não conseguem resistir e acabam exagerando no consumo desses alimentos. Contudo, é possível curtir esse período sem peso na consciência depois. “De uma forma geral, não está proibido o consumo de comidas típicas, mas o ideal é ter no dia a dia uma alimentação mais saudável e não pecar pelo excesso quando for comer”, aconselha a nutricionista do Hapvida Mariana Mesquita.

Entretanto, para aqueles que estão acima do peso e com alterações nos exames, a nutricionista argumenta que o ideal é evitar ao máximo determinados alimentos e fazer o consumo com a consciência de que quanto mais fora do planejamento dietético estiver, mais longe estarão as mudanças positivas nos resultados de exames e peso saudável. Nesse sentido, Mariana Mesquita reforça que é importante fazer escolhas conscientes e tentar evitar alimentos com grandes quantidades de gordura e açúcar. “Alguns alimentos, por mais que sejam saudáveis e possuam ótimas propriedades funcionais em nossa saúde, sofrem algumas modificações durante o preparo de alguns pratos típicos como o acréscimo exagerado de açúcar refinado, queijos amarelos, leite condensado, creme de leite, gorduras de origem animal, tornando a preparação mais calórica e com menos benefícios nutritivos”, conta.

Outro cuidado importante é com as comidas de rua, muito comuns nesse período. Afinal, a maioria dos pratos típicos, por usarem leite, carnes e queijos, são mais perecíveis. “Tem que ter cuidado, pois os micro-organismos vivos não são vistos a olho nu e eles podem causar desconforto gástrico ou ainda contaminação por bactérias, intoxicação, H. Pylori”, alerta Mariana.

Pra quem vai dançar quadrilha

Aqueles que vão participar das tradicionais quadrilhas juninas devem dar ainda mais importância à alimentação para evitar o cansaço, a fadiga muscular e indisposições. “Alimentar-se pelo menos 1 hora e 45 min antes das apresentações, com o consumo de alimentos ricos em carboidratos complexos, ajudam no fornecimento de energia durante a apresentação”. Dentre os alimentos indicados estão preparações que possuam batata doce, aveia em flocos, farinha de trigo integral, pães com multigrãos, arroz e biscoitos integrais. Mais próximo da apresentação, o indicado é consumir uma pequena quantidade de carboidrato de rápida absorção para ajudar no fornecimento de energia e para o dançarino ter mais ânimo e fôlego.

Por fim, é fundamental estar atento à ingestão de líquidos, pois a desidratação afeta o desempenho nas atividades aeróbicas, como no caso da dança. “O indivíduo deve tomar bastante líquido durante todo o dia, evitando apenas o exagero nos momentos iniciais da apresentação para evitar regurgitação. Após as atividades, é importante lembrar também de ter bom consumo de líquidos”, finaliza. Mariana.

Dicas de alimentos juninos mais saudáveis

·         Milho em sua forma cozida ou assada. O alimento possui boa quantidade de fibras insolúveis que ajudam na regulação intestinal, além do fornecimento de alguns aminoácidos e antioxidantes que auxiliam na proteção ocular e da pele. Alguns produtos derivados do milho, como pipoca e cuscuz também fazem parte desse time de alimentos benéficos.

·         A pipoca é a segunda opção mais saudável derivada do milho. O alimento é rico em antioxidantes que ajudam a diminuir a presença de radicais livres, além de ser fonte de vitamina E, vitaminas do complexo B e alguns minerais. Possui boa quantidade de fibras, mas é necessário não abusar na quantidade de óleo/margarinas durante o preparo e acrescentar a menor quantidade de sal possível. As versões doces da pipoca não participam dessa lista de benefícios.

·         Outras preparações derivadas do milho que possuem estas propriedades são o curau e a pamonha, porém, por conterem mais calorias, devem ser consumidas com moderação e evitadas por pacientes diabéticos. Contudo, uma dica é prepará-los sem adição de leite condensado e utilizando leite desnatado.

·         A batata doce, além de fornecer energia e facilitar o ganho de massa muscular, é uma excelente fonte de ferro, potássio e vitaminas C, E e A. Apesar do nome e sabor adocicado, pode ser uma opção também para indivíduos diabéticos, já que, por ser rica em fibras, ajuda no controle da glicemia.

·         Canela e gengibre geralmente estão inseridos durante o preparo de alguns alimentos para dar sabor e atratividade. Ambos são termogênicos naturais que auxiliam no aceleramento do metabolismo, atuam no controle glicêmico, melhoram a circulação sanguínea e são ricos em compostos antioxidantes. O exagero deve ser evitado para indivíduos hipertensos.

·         Espetinhos também são comuns nessas festas, os cortes magros de carne ou de frango são os mais indicados. O consumo de espetos feito com carnes mais gordas deve ser evitado, pois tentar retirar o máximo que conseguir da capa de gordura pode ajudar apenas a amenizar os danos. Evitar consumo de costelas (suína ou bovina) e linguiças, pois esta última, além da gordura, possui grandes quantidades de conservantes químicos e sódio.