Cultura Fique por dentro!

Show da coreana Park Jiha abre segunda edição do Giro das Artes

Considerada a principal artista da nova geração da música coreana, Park Jiha compõe obras modernas enraizadas em instrumentos tradicionais do país.

Uma carreira focada na criação de novos sons, extraídos de instrumentos tradicionais e não ortodoxos da estrutura musical. Essa é a base da instrumentista e compositora coreana Park Jiha, que apresenta Communion, no dia 15 de setembro, às 19 horas, no Theatro José de Alencar. O show abre em Fortaleza a segunda temporada do projeto Giro das Artes e tem acesso gratuito.

O Giro das Artes faz um apanhado das dimensões e possibilidades de manifestações artísticas proporcionadas pelas diversidades históricas, geográficas e sociais dos territórios onde as obras foram criadas. O projeto foi iniciado no primeiro semestre de 2018, quando trouxe a Fortaleza artistas da Espanha, Suíça e França com espetáculos de música, teatro e dança e ações formativas. A segunda edição inicia com a música da artista coreana, e nos meses de outubro e novembro traz o teatro e a dança, respectivamente de Portugal e Argentina.


Park Jiha

Com formação na música tradicional coreana, Park Jiha iniciou sua carreira profissional em 2010, ao fundar o grupo Sum, que influenciou a nova cena musical coreana. Foram dois álbuns lançados: Rhythmic Space: A Pause for Breath, no ano de estreia, e Sum 2nd’, em 2014. O grupo alcançou visibilidade mundial ao ser selecionado como vitrine oficial da WOMEX, uma das maiores feiras internacionais de mercado da música, sediada em Berlim. De 2013 a 2016 participou de vários festivais, como WOMAD e SXSW, e fez grandes shows em palcos europeus.

Paralelamente, a artista trabalhava para ampliar seus horizontes musicais. Em 2013, como bolsista do programa OneBeat, nos Estados Unidos, experienciou diferentes músicas e culturas, com instrumentistas de vários gêneros e países.

Em 2016 partiu para carreira solo e, em busca de novas sons, convidou instrumentistsa de diferentes gêneros, como John Bell (vibrafone) e KimOki (clarinete baixo, saxofone), para realizar uma música minimalista, contemporânea e experimental baseada nos instrumentos coreanos piri e saenghwang, de sopros, e yanggeum, de cordas. O álbum solo de estreia foi Communion, lançado no mesmo ano. No ano seguinte, Park Jiha foi selecionada como bolsista da RBMA Seoul (Red Bull Music Academy, Seul) e foi lançada oficialmente como a artita revelação da música coreana ao mesmo tempo no “Classical: NEXT” e no “WOMEX”, reafirmando o reconhecimento internacional por sua expansão musical.

Para o show em Fortaleza, Park Jiha (voz e instrumentos tradicionais coreanos: piri e saenghwang, de sopros, e yanggeum, de cordas marteladas) será acompanhada por Chris Varga (vibrafone), KimOki (clarinete baixo e saxofone) e Jeon Jekon (contrabaixo).

O projeto Giro das Artes tem como realizadores a Quitanda das Artes, o Instituto BR Arte e o Theatro José de Alencar. Patrocínio: Enel. Apoio cultural: Arts Council Korea e Rede Brasileira de Festivais. Produção executiva: Marco Zero. Produção: Cinco Elementos Produções. Apoio institucional: Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, através da Lei Nº 13.811, de 16 de agosto de 2006.


SERVIÇO

MÚSICA: Giro das Artes apresenta Park Jiha (Coreia) – Dia 15 de setembro de 2018, às 19 horas, no Theatro José de Alencar (Praça José de Alencar – Centro). GRATUITO. Informações: (85) 3101-2583.


CONTATOS

Site: parkjiha.com

Instagram: @jihasound #parkjiha

Site: Quitandadasartes.com

Instagram: @girodasartes #girodasartes