Fique por dentro! Saúde

Praticantes de corrida adotam estilo de vida saudável para conquistar motivação

Na edição especial deste sábado, do Hapvida +1K, corredores celebraram a vida em alusão ao Setembro Amarelo

Edilson Sousa (52) e Lara Regina Sousa (53) não perdem um treino de corrida no Centro Administrativo do Cambeba, todas as terças, quintas e sábados. Desde janeiro, encontraram um grupo de praticantes de corrida que os motivou a mudar seus hábitos e ganhar mais motivos para ter qualidade de vida, motivação e alegria. Ele já perdeu mais de 43 quilos; ela, 18. Mas não foi apenas peso que o casal perdeu, desde então, foram embora também o estresse e o desânimo. Juntos, eles ganharam saúde e disposição para seguir em frente.
 
“Eu quebrei minha perna e engordei muito. Depois disso, ainda fiquei desempregado, e na busca por um novo emprego ouvi de uma pessoa que eu estava muito gordinho. Foi quando decidi mudar de vida, e tenho conseguido e incentivado outras pessoas a vir pra cá e experimentar essa animação que motiva todo mundo a praticar atividade física também”, conta Edilson, que neste sábado participou da edição especial do Hapvida +1K, na Praia de Iracema. 
 
Com tema “Alegria de Viver – Setembro Amarelo”, o evento reuniu hoje mais de 800 pessoas com histórias diferentes, mas com pontos em comum. Assim como Edilson, a vendedora Luziana Santos, de 33 anos, também teve a vida transformada. Há três anos, após a perda de um irmão muito querido, ela foi diagnosticada com depressão e síndrome do pânico, devido ao trauma familiar, precisou tomar antidepressivos. Além disso, ela passou a comer compulsivamente, chegando aos 108 kg. O que a resgatou foi a prática de exercícios físicos. “Através de uma amiga, fizemos um grupo para fazer caminhada no centro administrativo do Cambeba. Lá conhecemos o Projeto Hapvida +1k do qual participo há um ano”, conta. 
Desde que começou a se exercitar, já se foram mais de 30 kg. Atualmente, Luziana está com 75 kg e mais saudável, tanto no aspecto físico, quanto no psicológico. “Hoje, faço musculação, muay thai, treinamento funcional, além da assessoria de corrida, e não paro mais”, destaca.
A programação contou com aula de zumba, treino de corrida com obstáculos, corrida livre e atividades infantis. Além das atividades do treino especial, os participantes receberam ainda fitinhas amarelas para que eles amarrem no braço daquelas pessoas que eles consideram importante nas suas vidas. A ideia com esse ato simbólico é celebrar a vida do outro e contribuir para a prevenção do suicídio.