Fique por dentro!

Crianças aprendem programação e robótica a partir dos 7 anos

Com o mercado de trabalho cada vez mais exigente, o método lúdico incentiva de forma divertida o raciocínio lógico, comunicação, criatividade. Aulas de inglês prático também fazem parte do curso.

O que lhe vem à mente quando o assunto é programação e robótica? Provavelmente cálculos complicadíssimos, cientistas muito inteligentes e computadores super modernos. Não precisa ser algo tão fora da realidade. Imagine crianças criando seus próprios aplicativos e aprendendo a programar a partir dos 7 anos de idade. Vá além, considere os jogos digitais como ferramentas de suporte para o aprendizado desses jovens. Acredite, este universo é cada vez mais real.

Segundo a Jornada Internacional da Educação Infantil, maior experimento feito em escolas de educação infantil no Brasil, realizado pela universidade americana Johns Hopkins, as aulas com jogos digitais aumentam 68% a aprendizagem em leitura e 48% em escrita das crianças quando comparadas às aulas tradicionais. A recente pesquisa contou com a participação de 749 crianças de 62 turmas em 17 escolas particulares de cinco cidades de Pernambuco (Recife, Olinda, Paulista, Camaragibe e Jaboatão dos Guararapes), retratando uma realidade muito próxima da nossa.

Para o diretor da Ctrl+Play Fortaleza, Almino Loiola, além da leitura e escrita, a educação tecnológica por meio da robótica e programação proporciona inúmeros benefícios. “As crianças têm capacidade de aprendizado infinitamente maior que a nossa. Isso porque, para elas, toda a experiência é algo novo e natural. Este momento é o mais oportuno para aprender, pois em contato com tecnologias, elas aprimoram o seu raciocínio lógico, ficam mais abertas à experimentação, a matemática torna-se prazerosa e a criatividade é aguçada”, comenta.


Ceará

Em Fortaleza, a escola de programação e robótica, Ctrl+Play, realiza esse tipo de aprendizado lúdico. Para isso, a mesma utiliza recursos tecnológicos desenvolvidos por grandes instituições, como Massachusetts Institute of Technology (MIT), Microsoft e Google. Durante as aulas, os alunos aprendem programação na teoria e na prática, além de desenvolverem projetos pessoais. A programação é ensinada dentro do universo de games 2D e 3D, de forma a manter o interesse do aluno até que este compreenda todos os princípios básicos. Desenvolvimento de aplicativos para celular, páginas web, dentre outros tópicos são ensinados nas turmas mais avançadas. A aula é estruturada em programação e inglês técnico.


Sobre a Ctrl+Play

Com 3 anos de atuação no mercado tecnológico, a rede conta com 30 filiais em 6 estados do País (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Ceará e Pernambuco). A instituição utiliza métodos lúdicos com sistemas tecnológicos para ensinar programação a crianças e jovens de 7 a 16 anos. De acordo com o diretor local, Almino Loiola, a escola espera fechar o ano com o total de 50 franquias espalhadas pelo Brasil. Hoje, as unidades juntas, somam mais de 2500 alunos.