Fique por dentro!

Joint venture milionária entre gigante de Israel em cannabis medicinal e empresa brasileira aquecem o mercado

Acordo pauta a possibilidade de acesso à planta para uso terapêutico, provocando uma nova onda de regulação no Brasil

Durante o CannX –  1º Congresso Internacional de Medicina Canabinoide que acontece nos dias 12 a 14 de novembro, na capital paulista, será firmada a primeira Joint Venture que unirá dois países: Israel – referência mundial em Cannabis medicinal -, e Brasil, que aos poucos esta questão ganha mais força e entendimento da importância da legalização para uso terapêutico.

A empresa israelense Cann10 é uma das organizações precursoras em Cannabis em Israel. Atua nos braços: tecnologia, produtos, educação e aceleradora. A aliança com a brasileira, INDEOV, pauta um novo momento para o acesso de pacientes que precisam do uso da Cannabis medicinal no Brasil. INDEOV será a primeira empresa a conectar pacientes, médicos e fornecedores de produtos à base da planta.

Segundo a INDEOV, o valor da joint venture está na casa de R$ 3 milhões, sendo o maior da história da Cann10 de investimento em outro país..

É um momento importante para a Cannabis medicinal no Brasil. A Joint Venture vai possibilitar a atuação de profissionais sérios e comprometidos, sobretudo com a Medicina e a assistência ao paciente, oferecendo a planta mais acessível de todas as formas”, diz a médica brasileira especializada em mercado regulado da Cannabis medicinal e consultora da INDEOV, Carolina Nocetti.

Segundo o advogado Marcus Maida, o Brasil está prestes a viver uma nova onda de regulação em cannabis medicinal. “Está é uma tendência mundial e o mercado é extremamente promissor. Nos EUA – Califórnia-   este mercado em 2021 vai gerar cerca de US$ 24,5 bilhões de negócios de cannabis medicinal”. 

http://www.cannxbrazil.com/